Como Conquistar a independência financeira sem stress

Conquistar a independência financeira é o sonho de muitos. Mas parece algo difícil, quase inalcançável. Eu falei, Parece! É possível você perseverar rumo a uma solidez financeira que lhe permita viver de forma equilibrada. Para isso, busque rendimentos extras que lhe possibilitem uma maior folga em seu orçamento. Dessa forma, você poderá se dedicar ao que você ama e não passará a vida trabalhando apenas para pagar contas todos os meses.

Neste artigo, vou te dar o passo a passo para você atingir a tão sonhada independência financeira.

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. 

Organize suas contas

A primeira coisa que você deve fazer é entender “como anda o seu bolso”. Isto é, quanto que você recebe (receitas), quanto gasta (despesas) e, mais importante, como você gasta. Pode parecer óbvio, mas a falta de disciplina e controle nas despesas faz com que muitas pessoas afundem ainda mais em dívidas e desespero.

Primeiramente, você deve anotar as contas fixas, como aluguel, condomínio, contas de luz, água, gás, telefone, internet, TV a cabo, impostos etc. Depois, separar as contas variáveis, tais como supermercado, transporte, cartões de crédito, lazer. Por fim, comparar o total recebido por mês com o que foi gasto. Se as despesas estão passando da receita, é preciso rever os gastos urgentemente.

O ideal é manter uma margem para gastos imprevistos, como doenças, acidentes, desemprego, além de separar um montante para investimentos, outro ponto que vamos abordar mais à frente.

É importante que você organize todas essas informações em uma planilha, que pode ser feita em um caderno ou em programas como Excel, Google Docs ou mesmo em aplicativos financeiros. A atualização permanente será essencial, pois ajudará a prever e realizar ajustes de rota, ver o que pode ser cortado e conseguir priorizar seu projeto de independência financeira.

Estabeleça metas

Chegou o momento no qual você irá definir o que quer. Para isso, é importante criar metas realizáveis, que possam ser alcançadas a partir de mudanças de hábitos de consumo, maior disciplina orçamentária, entre outros. Não adianta levantar demais a régua e traçar uma meta abstrata, como “quero ser rico”.

Procure elaborar inicialmente objetivos de curto prazo e depois comece a elaborar planos maiores. Por exemplo, você deseja guardar X por mês de seu salário para deixar como reserva  para imprevistos. Depois você poderá definir que Y por mês será usado para poupar. Não deixe de incluir possíveis investimentos entre suas metas. Assim, você poderá potencializar seus ganhos ao longo do tempo a partir de um valor que você poupou.

Os planos e a vida mudam. Por isso é recomendado que as metas sejam revisadas de tempos em tempos. Isso pode ser uma ótima forma de você se estimular, vendo que está cada vez mais próximo de seu objetivo. Então, se for necessário alterar a meta diante das novas possibilidades (você mudou de cidade, por exemplo, e pretende comprar um imóvel), mude-a.

Faça um planejamento

Nesta etapa você definirá o processo que será estabelecido para que você alcance o objetivo traçado no item anterior.

Se seu objetivo inicial era guardar R$ 800,00 para gerar um fundo de reserva para imprevistos e na hora de organizar suas contas você viu que estava com um déficit de R$ 300,00 mensais, como você fará para alcançar a meta de R$ 800 de superávit? O que você pode cortar do seu orçamento mensal?

O importante aqui é ter em mente o que você está buscando e fazer os esforços necessários para consegui-lo.  Por exemplo, se você tem muitos gastos parcelados no cartão, que tal  reduzi-los? Ou então você pode decidir que as próximas compras  serão pagas à vista. Outra dica importante é se encher de paciência e começar a  comparar os preços, pois isso fará uma grande diferença no seu orçamento.

Trabalhe e poupe

Ao contrário do que se pensa, o principal segredo para se tornar independente financeiramente não está em aprender a realizar investimentos e saber detectar as melhores oportunidades na Bolsa de Valores ou no mercado imobiliário.

Embora isso seja bastante relevante e poderá potencializar seus ganhos (tanto que trataremos disso a seguir), o que vai lhe ajudar a conseguir mais dinheiro para viver melhor é trabalhar, ter disciplina nos gastos e ser ousado na hora de poupar, mas sem comprometer sua qualidade de vida.

Invista em renda variável e no longo prazo

Caso não se sinta seguro para investir em ações, você pode começar com fundos de índice. Seu dinheiro é investido em uma carteira que contém ações de diversas companhias e não apenas uma. Dessa forma, você reduzirá a probabilidade de perdas ao resolver negociar alguma ação.

Você também poderá investir pensando no longo prazo, o que fará você receber mais juros e pagar menos taxas. Quanto menos você mexer no valor alocado, melhor será o retorno financeiro, já que terá os juros compostos trabalhando para você. E para que seu dinheiro tenha mais capacidade de potencializar os ganhos em relação ao primeiro investimento, você deverá reinvestir a rentabilidade alcançada.

 

Mulher que conquistou a independência financeira

Produza renda passiva

Outra maneira de fazer o dinheiro trabalhar para você é produzir renda passiva. Mas o que isso significa? É o dinheiro que você consegue ganhar sem ter que abrir mão de fazer aquilo que você ame. é o dinheiro que você ganha enquanto está se divertindo na praia, por exemplo. Assim se você comprar um imóvel com a intenção de alugar, o valor pago pelo inquilino é renda passiva.

Outro exemplo: títulos públicos que pagam cupons semestralmente, os juros obtidos aqui também são renda passiva. Até mesmo com relação ao investimento de ações, o lucro obtido com dividendos também se enquadra nesse conceito.

Acabe com as dívidas

E aqui vai a última dica, mas nem por isso a menos importante. Não adianta você organizar seus gastos em uma planilha, traçar objetivos, fazer o planejamento para alcançá-los, trabalhar, poupar e até mesmo investir, se suas dívidas continuarem grandes ou crescendo em conjunto com sua receita. É preciso colocar um freio nos gastos. Afinal, é complicado fazer com que sua rentabilidade nos investimentos supere as taxas de juros das dívidas contraídas.

Atenção principalmente com cartões de crédito, cheque especial e empréstimos. Todos eles possuem taxas de juros abusivas chegando a mais de 10% ao mês. Como comparativo, os títulos públicos, um dos melhores investimentos em renda fixa, rendem cerca de 1% mensalmente. Viu como é difícil fazer os ganhos superarem os juros pagos?

Você precisará fazer um esforço extra para eliminar essas dívidas e começar a almejar lucros com investimentos. Deve parar de comprar por impulso, cortar coisas supérfluas e sempre manter visível sua meta traçada, afinal de contas, você quer ou não quer sair dessa ciranda financeira e conquistar sua independência? Para isso é preciso planejamento, organização e muito trabalho.

Quer saber mais sobre investimentos?

Esperamos que este artigo tenha atendido suas expectativas e que você consiga alcançar a sua independência financeira. E, caso você queira saber mais  a respeito, basta deixar seu e-mail abaixo e entender como chegar ao seu destino de forma mais rápida. Faça bons cursos!

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso.