Como funciona o mercado de ações?

O mercado de ações é onde são negociados recursos em troca de cotas de capital financeiro de uma empresa. Como funciona o mercado de ações é um tema amplo, por isso é mais fácil entender dividindo por partes. Dessa forma, ao conhecer mais de cada etapa fica simples entender o todo.

Nesse texto você irá conhecer:

  • Quais são os tipos de ações

  • Como é formado o preço de uma ação

  • O que são índices de ações

  • Diferença entre mercado primário e mercado secundário

  • Custos operacionais: quais são as taxas cobradas no mercado de ações

  • Como aprender e buscar informações sobre ações

Como investir na bolsa - Curso GRATUITO e online

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. Caso não queira mais recebê-los, poderá cancelar o recebimento...

Quais são os tipos de ações

Ações são valores mobiliários emitidos por sociedades anônimas. Elas representam uma parcela do seu capital social, e são divididas entre preferenciais e ordinárias. Para simplificar, pode-se dizer que quando uma empresa quer crescer e para isso precisa de um capital do qual não dispõe, ela procura investidores. Em troca, o investidor que compra ações está comprando uma parcela da empresa. Por isso, cada ação é a menor fração da companhia.

Quem quer investir mais pode comprar mais frações da companhia, ou mais ações. Desta forma, quem detém ações é um sócio da empresa. Mas nem todas as ações são iguais. É por isso o tipo de associação entre o investidor e a empresa pode ser de diferentes formas. A escolha depende do investidor, que deve considerar que tipo de compensação ele espera pelo seu investimento na empresa.

Por exemplo, o investidor que quer participar de decisões da empresa deve escolher ações ordinárias. Já o que quiser ter prioridade no recebimento de lucros deve escolher as ações de outro tipo: as ações preferenciais. Estas, por outro lado, não dão direito a voto.

Mercado Fracionário

Além disso, ao escolher uma ação, você pode optar entre mercado integral ou mercado fracionário. Isso se deve à forma de divisão das ações. Elas são negociadas em lotes, que podem ser de cem, dez mil ou cem mil ações. No entanto, é possível adquirir uma quantidade fora deste padrão. Para isso você pode escolher partes fracionárias de um lote. Os mercados integral e fracionário funcionam independentemente. Por isso, podem ter tanto um valor de cotação quanto liquidez diferentes. Mesmo assim, o nome de negociação das ações é similar. A forma de diferenciar os papéis nos códigos é que as ações do mercado fracionário são o mesmo nome do integral, porém seguidos pela letra F.

Como é formado o preço de uma ação

Existem muitos fatores que podem influenciar no preço de uma ação, micro e macroeconômicos. Abaixo estão apenas dois princípios básicos que guiam os preços das ações. Eles são a base de como funciona o preço no mercado de ações. Ao entender os dois fatores, você  pode entender melhor as variações de preços de uma ação.

  • Lei da oferta e da procura

Quando há uma grande procura por ações, a tendência é de alta no seu valor. Já quando ocorre o movimento inverso e muitos investidores vendem suas ações, o preço cai. Por exemplo, imagine que você investe em uma ação e ela tem uma baixa logo em seguida. A indicação pode não ser de considerar o dinheiro perdido e se desfaça dela. Primeiro, pois quando vários tentam vender ao mesmo tempo a tendência de queda é ainda maior. Segundo, pois a rentabilidade pode ser positiva em um prazo maior. Então, o ideal é permanecer com as ações mesmo em períodos de baixa aguardando uma tendência de alta. Mas, vale ressaltar que cada caso deve ser analisado individualmente.

  • Dificuldades financeiras da empresa

Quando uma empresa tiver dificuldades financeiras, por causa de dificuldades do setor em que atua. Por exemplo, se há queda de demanda do seu produto, ou mesmo problemas administrativos, a expectativa é de que seu lucro diminua. Por outro lado, o valor de mercado também é composto pela expectativa do comprador em dividendos. Desta forma, os problemas financeiros podem causar a queda do preço da ação.

O que são índices de ações

As ações negociadas em bolsa de valores podem ser organizadas em grupos a partir de um ou mais critérios pré-determinados. Assim são formando os índices. O índice pode ser definido de acordo com vários fatores, como:

  • O setor em que a empresa atua

  • O valor de mercado da companhia

  • O volume de negociação diário na bolsa

  • Critérios sócio-ambientais

  • Critérios de governança

Por exemplo, o índice mais conhecido no país é o Índice Bovespa (Ibovespa). Ele é um índice amplo que resulta de uma carteira teórica de ativos. Ou seja, não reflete o resultado de uma ação em especial, mas sim o resultado do conjunto de ações negociadas na bolsa.

Mas existem vários outros tipos de índice. Um dos que mais se destacam atualmente na bolsa de São Paulo é o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). De acordo com a Bovespa, o ISE busca criar um ambiente de investimento compatível com as demandas de desenvolvimento sustentável da sociedade. Ele estimula a responsabilidade ética das corporações. A Bolsa é responsável pelo cálculo e pela gestão técnica do índice.

Entre os outros índices da Bolsa podemos mencionar o Índice de Energia Elétrica (IEE). Ele é um índice setorial que indica um desempenho médio. O cálculo considera as cotações dos ativos de maior negociabilidade e representatividade do setor de energia elétrica.

Os índices devem ser utilizados por quem procura empresas de referência dentro de um segmento, um comportamento de gestão ou outros critérios como máximo lucro ou preocupação ambiental.

Por exemplo, quem procura uma empresa de referência em rentabilidade, deve procurar as referenciadas na Ibovespa. Já quem procura uma empresa lucrativa no setor elétrico, pode buscar as informações do IEE. E assim por diante.

Diferença entre mercado primário e mercado secundário

Embora muita gente pense assim, adquirir ações não é sinônimo de investir na bolsa. Da mesma forma, investir na bolsa pode ser muito mais do que investir em ações de empresas. Entender a diferença faz parte de saber como funciona o mercado de ações.

A Bolsa de Valores de São Paulo, por exemplo, atua com vários tipos de ativos no mercado financeiro. Só no mercado de renda variável existem também as Brazilian Depositary Receipts (BDRs), o Exchange Traded Fund (ETF), o Fundo de Investimento Imobiliário (FII), entre outros. Isso sem falar no mercado de renda fixa.

Também existem os ativos financeiros cujo nome da ação serve de referência, os derivativos. Ou seja, quem negocia os derivativos não está negociando as ações no presente, mas sim o direito a comprar ou vender no futuro ou de acordo com outras situações. Os contratos de derivativos servem para “travar” riscos de variações de preços. Desta maneira, eles são contratos que visam limitar os riscos de operações. Os derivativos podem ser divididos em futuro, opções e termo. Eles são ativos indicados para objetivos específicos, principalmente o chamado hedge, que é uma proteção para empresas que vendem ou compra. Por meio desses acordos de negociação elas podem se proteger das variações de preços no mercado.

Portanto, a negociação de derivativos também é realizada pela Bolsa de Valores mas é bem diferente da negociação de ações. Todos os tipos de ativos têm seus benefícios e desvantagens que devem ser analisados pelo investidor.

Se você está interessado em ações, ainda assim, pode escolher investir pelo mercado primário ou pelo mercado secundário.

Mercado primário de ações

O mercado primário é aquele em os valores mobiliários de uma nova emissão da companhia – as ações – são negociados diretamente entre a companhia e os investidores, desta forma os recursos são destinados para os projetos de investimento da empresa ou para o caixa.

Mercado Secundário de ações

O Mercado Secundário é onde os investidores negociam entre si as ações emitidas pelas companhias. Ou seja, mercado ocorre apenas a transferência de propriedade e de recursos entre investidores. Por isso, o mercado secundário não traz diretamente valor para uma empresa.

O mercado secundário foi criado para atender à demanda de investidores que por algum motivo precisam de desfazer de seus ativos. Desta forma o comprador interessado pode adquirir no mercado secundário ações que podem ou não estar à venda no mercado primário.

Como investir na bolsa - Curso GRATUITO e online

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. Caso não queira mais recebê-los, poderá cancelar o recebimento...

Quais são as taxas cobradas no mercado de ações

Agora que você já sabe como funciona o mercado de ações e pensa em investir, saiba também quais são as taxas que incidem sobre esse tipo de investimento.

Taxa de corretagem

A taxa de corretagem cobre os custos operacionais da corretora. Em geral ela é cobrada no momento em que é realizada uma operação de compra. Ela pode ter um valor pré-determinado (corretagem fixa) ou ser calculada de acordo com a porcentagem ou volume do negócio (corretagem variável). De qualquer forma, você deve se informar com a corretora sobre qual a taxa de corretagem que ela utiliza antes de finalizar uma operação.

 

Taxa de custódia

É uma taxa paga mensalmente pela BM&FBovespa para armazenar títulos ou ações. Portanto, ela é cobrada tanto para renda fixa como para renda variável, em diferentes valores. Ela é cobrada no último dia útil do mês e é debitada no terceiro dia útil do mês subsequente.

Para a renda variável a cobrança da taxa de custódia é feita de acordo com a tabela abaixo:

Valor (R$ milhões)

Taxa/ano*

De 0 a 1

0,0130%

De 1 a 10

0,0072%

De 10 a 100

0,0032%

De 100 a 1.000

0,0025%

De 1.000 a 10.000

0,0015%

Acima de 10.000

0,0005%

* Calculada progressivamente (pro rata mês), com base no valor da carteira do investidor no último dia útil de cada mês. Tabela disponível no site da BM&FBovespa.

Imposto de renda

O imposto de renda não é cobrado no momento de compra das ações, mas somente quando elas são vendidas. Isso porque a alíquota de imposto de renda incide sobre o lucro que o investidor teve sobre o valor pelo qual vendeu as ações. A alíquota do Imposto de Renda é de 15%, a menos que seja uma operação de compra e venda no mesmo dia. Nesse caso, chamado de day trade em inglês, a alíquota sobe para 20%.

Caso de isenção de imposto de renda: as operações de venda com valor de até R$ 20 mil são isentas do imposto.

É importante notar que, na venda das ações, a corretora recolhe o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) de 0,005% sobre o valor da operação. No caso de day trade, o IRRF na fonte sobe para 1%. Tanto a taxa de corretagem quanto o IRRF podem ser descontado do total do Imposto de Renda a ser pago.

Emolumentos

Os emolumentos e taxas de negociação incluem o valor dos impostos PIS e COFINS, cuja alíquota total é de 9,25%.

Como aprender e buscar informações sobre como funciona o mercado de ações

Quando você busca saber mais a fundo como funciona o mercado de ações e como ele pode te ajudar com seus objetivos financeiros, encontra muitas informações disponíveis na internet.

Você pode fazer cursos gratuitos ou pagos que ensinam como investir desde o módulo mais básico até cursos completos para saber como aplicar melhor seu dinheiro. Se você busca informações na internet pode acessar o Portal do Investidor, uma página do governo dedicada a informar e incentivar o investimento.

Para informações sobre as ações, cotações e informações técnicas, acesse o site da BM&FBovespa, a Bolsa de Valores de São Paulo. Já as informações sobre regulamentação do setor financeiro e específicas do mercado de ações são organizadas no site da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários. Você pode também procurar livros que falem do assunto ou acompanhar portais como o Vou Investir na Bolsa para ter informações gratuitas e acessíveis sobre como investir no mercado de ações.

Como investir na bolsa - Curso GRATUITO e online

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. Caso não queira mais recebê-los, poderá cancelar o recebimento...