Descubra o que é um fundo multimercado e saiba como escolher os melhores fundos multimercados para compor sua carteira

A diversificação de investimentos é uma estratégia fundamental para todo investidor que deseja diminuir o risco da sua carteira e manter seus investimentos mais protegidos. Entre as muitas opções de investimentos no mercado direcionadas a quem procura diversificar a carteira estão os Fundos Multimercados.

Apesar de mais complexos que outros fundos, os multimercados podem ser ótima opção para quem não deseja diminuir os riscos dos seus investimentos sem abrir mão da rentabilidade. No post de hoje, você vai entender o que é um fundo multimercado e aprender a escolher os melhores fundos multimercados disponíveis no mercado de capitais brasileiro.

Boa leitura!

Como investir na bolsa - Curso GRATUITO e online

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. Caso não queira mais recebê-los, poderá cancelar o recebimento...

O que são e como funcionam os fundos multimercados?

Fundo multimercado é uma forma de investimento, que tem como objetivo reunir aplicações de diferentes mercados – como o mercado de ações, de câmbio, de renda fixa, derivativos, entre outros. Esta flexibilidade permite que os cotistas do fundo tenham acesso a uma vasta carteira dos mais variados investimentos.

Como todo fundo de investimento, os fundos multimercados recebem aportes de diversos investidores, e são administrados por um gestor profissional, devidamente qualificado para desempenhar esta tarefa.

A principal diferença deste para os demais fundos disponíveis no mercado é que os fundos multimercados permitem que o gestor do fundo escolha diferentes ativos para composição do mesmo. Este diferencial faz com que seja possível montar as mais diversas estratégias de investimento dentro do fundo.

É importante lembrar que os fundos multimercados não possuem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), diferente de alguns outros investimentos. Apesar disso, eles são garantidos pelos ativos que os compõem.

Tipos de Fundos Multimercados

Os fundos multimercados são divididos em categorias pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que fiscaliza e normatiza o mercado de valores mobiliários brasileiro, e pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), que regula os fundos.

A divisão possui três frentes, baseadas nos tipos de gestão (indexada e ativa), na alocação e na estratégia do fundo. Existe também o fator investimento no exterior, que são fundos que adquirem ativos em mercados internacionais.

Acompanhe esta divisão de cada um destes tipos de fundos multimercados, definida pela CVM e pela ANBIMA, e entenda mais sobre esta forma de investimento:

Dentro da categoria de classificação por alocação – ou seja, com base onde o fundo realiza suas aplicações e do modo como é composto, existem as subcategorias: balanceado, dinâmico e macro.

Já na categoria de classificação por tipos de estratégias, temos as estratégias Long and Short Neutro, Long and Short Direcional, Juros e Moedas, Livre e de Capital protegido.

Essa divisão é fundamental e necessária para que o investidor consiga entender quais regras e caminhos o fundo segue – definida pela estratégia que o gestor do fundo adota. Bastante interessante, não é mesmo?

Estratégias dos fundos multimercados

Conheça agora alguns destes tipos de estratégias e conheça suas principais características:

Estratégia Macro

Fundos deste tipo fazem operações em ativos de renda fixa, câmbio, renda variável, entre outras classes. As estratégias de investimento são traçadas com base no cenário macroeconômico de médio e longo prazo.

Estratégia Trading

Diferentemente do tipo macro, esses fundos multimercados com estratégia trading buscam aproveitar oportunidades de ganhos a partir de movimentos do preço dos ativos no curto prazo.

Estratégia Long and Short ou Equity Hedge

Esse tipo de fundo multimercado opera ativos de renda variável, principalmente ações, com posições compradas e posições vendidas. O objetivo do gestor que utiliza estratégia long and short é buscar retornos pela diferença entre a rentabilidade das ações compradas e vendidas.

Estratégia Livre

Fundos Multimercados com estratégia livre podem adotar diferentes estratégias ao longo do tempo, sem compromisso com alguma estratégia específica. Por conta disso, como o nome já diz, eles têm maior liberdade para realizar as aplicações, de acordo com a decisão do gestor.

Estratégia Específica

Ao contrário da estratégia livre, fundos com estratégia específica tendem a montar estratégias de investimento específicas e bem definidas. O objetivo, no entanto, é o mesmo das demais estratégias: conquistar a melhor rentabilidade possível.

Estratégia Juros e Moedas

A estratégia Juros e Moedas tem como objetivo obter retorno no longo prazo por meio de aplicações em ativos de renda fixa, permitindo operar moeda estrangeira, juros, índices de preços, entre outros. Nesse tipo de fundo multimercado, o gestor do fundo não pode realizar aplicações em renda variável.

Como escolher os fundos multimercados?

Como você já sabe, os fundos multimercados podem ser excelentes formas de investimento para quem procura diversificar a carteira de investimentos. Os investidores, no entanto, devem ficar atentos não somente às vantagens dos fundos, mas também às desvantagens que ele oferece.

Atentar-se aos custos é fundamental antes da tomada de decisão sobre seus investimentos. Investidores que não procuram conhecer todas as vertentes de um investimento podem, eventualmente, perder dinheiro ao longo do tempo.

Conheça abaixo cada um destes custos que incidem nos fundos multimercados:

Custos gerais

Os custos que envolvem os fundos multimercados são as taxas de administração – pagas anualmente à administradora do fundo, a taxa de performance – paga ao gestor caso o fundo ofereça rentabilidade superior àquela previamente definida, e os tributos que incidam sobre o investimento.

Imposto de Renda

A tributação de IR varia de acordo com o prazo da aplicação. O imposto é recolhido no momento do resgate do capital aplicado pelo investidor. As alíquotas variam de 20% a 22,5% para fundos de curto prazo – cuja carteira possua prazo médio igual ou inferior a 365 dias.

Já para os chamados fundos de longo prazo – com prazo médio igual ou superior a 365 dias, as alíquotas vão de 15% a 22,5%. A variação também se dá de acordo com o tempo do investimento.

Come-cotas

Além do Imposto de Renda cobrado no resgate do investimento, também é recolhido, nos meses de maio e novembro, um percentual em cotas de cada investidor. Este sistema é chamado de come-cotas.

A alíquota do come-cotas é de 15% para fundos de longo prazo e 20% para fundos de curto prazo, respeitando a alíquota mínima de IR para cada situação.

No resgate das cotas pelo investidor, cobra-se apenas a diferença da alíquota, quando houver – não permitindo que haja, portanto, qualquer bitributação sobre o investimento.

IOF

Para resgates de aplicações realizadas em até 30 dias há, ainda, a incidência do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Neste caso, a cobrança é decrescente – ou seja, diminui ao longo do tempo.

A cobrança do IOF no resgate das aplicações realizadas neste período de até 30 dias após o aporte varia de 96% a 0% sobre os ganhos, e diminui diariamente. Caso o resgate da aplicação no fundo multimercado seja realizado após o 30º dia, não haverá incidência deste tributo.

Riscos e rentabilidade

Em geral, o risco dos fundos de investimento multimercados costuma ser alto – indicados, portanto, para investidores mais agressivos. Apesar disso, também existem fundos de risco moderado e de risco mais baixo disponíveis no mercado – ideais para investidores com perfil moderado ou conservador.

Vale destacar, ainda, que os riscos podem ser maiores em casos de fundos que fazem uso da alavancagem. Esta prática – bastante utilizada no mercado – pode maximizar os rendimentos, mas também pode potencializar as perdas. O risco de uma aplicação alavancada, portanto, tende a ser maior para o investidor.

Em contrapartida, a rentabilidade dos fundos multimercados tende a ser superior à rentabilidade de outros fundos. Por conta disso, muitos investidores têm dado preferência aos fundos multimercados nos últimos anos. E essa tendência deve se manter entre os investidores do mercado brasileiro.

Para você ter uma ideia da popularidade desta modalidade de fundo de investimento entre os investidores, no primeiro trimestre de 2017, os fundos multimercados captaram R$ 20,2 bilhões de reais no mercado brasileiro.

O valor de captação ficou apenas apenas atrás dos fundos de renda fixa, que conseguiram angariar cerca de R$ 74,2 bilhões no mesmo período. Impressionante, não é?

Mas atenção! Não deixe de prestar bastante atenção à relação de risco x retorno do fundo antes de investir seu capital. Busque sempre informações sobre o histórico de rendimentos daquele fundo no qual está interessado.

Além disso, não se esqueça de verificar se o tipo do fundo é adequado aos seus objetivos e ao seu perfil de investidor, ok?

Os melhores fundos multimercados

Se o objetivo de todo investimento é oferecer ao investidor a melhor rentabilidade possível, é de se esperar que o investidor se atente aos rendimentos dos fundos multimercados, não é verdade?

Pode parecer óbvio, mas muitos investidores ainda não têm o hábito de pesquisar os melhores fundos multimercados antes de realizar aportes. E isso também ocorre em outras situações, como nos investimentos em renda fixa ou renda variável.

Conheça alguns dos melhores fundos multimercados, que tiveram os rendimentos mais favoráveis aos investidores nos últimos 24 meses:

Note que a rentabilidade varia de um fundo para o outro. No período analisado, no entanto, os seis melhores fundos multimercados ofereceram aos cotistas rentabilidade de, no mínimo, 74,22% ao longo do tempo. Uma média de, no mínimo, 37,11% de rentabilidade anual!

Um excelente resultado para qualquer investidor, não é mesmo?

Prospecto

Na hora de investir em um fundo multimercados, não se esqueça de analisar o prospecto do investimento. Neste documento estão contidas todas as informações sobre os objetivos e as estratégias adotadas pelo fundo.

O investidor também pode verificar no prospecto todas as taxas que serão descontadas do rendimento do fundo. Ele também confere neste mesmo prospecto todas as projeções de rendimento para o investimento ao longo do tempo.

O documento costuma ser bastante extenso e, por isso, é comum que o investidor prefira acompanhar um resumo do prospecto antes de realizar os aportes. O importante é não deixar de ler, mesmo que seja apenas o resumo deste prospecto, tudo bem?

Resumo sobre os fundos multimercados

Você já deve ter percebido ao longo do texto que os fundos multimercados oferecem liberdade e diversificação ao investidor ao permitir que sejam realizadas aplicações em diversos mercados pelo gestor do fundo.

E, certamente, você compreendeu, ao longo da leitura, que existem alguns diferenciais importantes destes fundos em relação a outras formas de investimento. Vamos relembrá-los:

Por serem geridos por um profissional, os fundos de investimento não demandam de um intenso acompanhamento do investidor.  A gestão e acompanhamento do investimento ficam a cargo de um profissional gabaritado para desempenhar esta função.

Os fundos multimercados permitem, ainda, que o investidor possua uma carteira diversificada sem, necessariamente, realizar grandes aportes. Em um fundo multimercado, o investidor poderá investir, através do próprio fundo, em diversos mercados.

Você pode realizar aportes no mercado de ações, no mercado de renda fixa, no mercado imobiliário, e em diversos outros, sem precisar colocar dinheiro em cada um destes mercados, separadamente.

Vale a pena investir?

Se você for um investidor que tenha interesse em diversificar sua carteira de investimentos de maneira rápida, prática e eficiente, os fundos multimercados podem se tornar uma excelente opção para sua carteira! E sim, eles podem valer a pena!

Aqui vale uma dica: mesmo que o fundo possua gestão profissional, procure manter-se próximo aos seus investimentos, seja eles quais forem. Assim você conseguirá se manter por dentro de tudo o que acontece com sua carteira de investimentos.

Pesquise sobre os melhores fundos multimercados disponíveis no mercado, escolha aquele que se adeque aos seus objetivos e ao seu perfil de investidor e realize seus aportes! E não se esqueça: diversificar seus investimentos é sempre um ótimo caminho para diminuir os riscos e potencializar resultados!

Agora você já conhece um pouco mais sobre os fundos multimercados e sabe como escolher os melhores fundos multimercados do mercado brasileiro. Que tal continuar seus estudos e aprender mais sobre a Bolsa de Valores e a como ganhar dinheiro com ações?

Cadastre-se aqui no blog e tenha acesso a um curso gratuito completo sobre a bolsa e o mercado de capitais!

Como investir na bolsa - Curso GRATUITO e online

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. Caso não queira mais recebê-los, poderá cancelar o recebimento...