5 erros que você comete ao investir em renda fixa

É possível cometer erros ao investir em renda fixa? Pode ter certeza que sim.

E agora você irá conhecer 5 deles, e como evitá-los.

Sem dúvida, o maior problema que existe ao se investir em renda fixa é o excesso de informação duvidosa.

De uns anos para cá, a procura por essa modalidade de investimento cresce, após a maior crise da história brasileira.

E o número de pessoas interessadas em adquirir esses papéis tem crescido cada vez mais.

Apesar disto, a maioria acaba por cometer deslizes, e não investe de forma correta.

Estes erros ao investir em renda fixa faz com que muito dinheiro se perca, e também gera insegurança para os que iniciam nessa modalidade.

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. 

Vamos aqui enumerar cada um deles:

  1. Não desenvolver uma reserva de emergências antes de investir
  2. Estar muito endividado
  3. Esperar demais para investir
  4. Confiar apenas no gerente do banco
  5. Pensar que é preciso muito dinheiro para investir

Pare e pense em cada um deles. Acha que está incorrendo em algum? Conhece alguém que também poderia estar errando?

Não deixe de compartilhar este artigo, caso ele esteja sendo útil para você.

Vamos aos erros?

Refletir em erros ao investir em renda fixa salvará seu dinheiro

 

1 – Esperar demais para investir

 

Ainda pensando na toada de endividamento e insegurança, esses dois fatores levam a outros erros ao investir em renda fixa.

Um deles é a falta de ação. Esperar demais para começar a investir, com medo de perder dinheiro.

Uma coisa é certa: as oportunidades vão e voltam.

No entanto, não se sabe o quanto essas oportunidades vão durar e quando vão voltar.

Tanto em cenários negativos, como em aumento dos juros e inflação, quanto em grandes crescimentos econômicos, a renda fixa ainda é atraente e muito rentável.

Esperar demais, mesmo com todos os fundamentos positivos, pode ser tarde demais.

Por isso, se tiver dinheiro disponível para investir, não esqueça:

Aproveite as oportunidades, pois nunca se sabe até quando elas vão durar.

 

2 – Não desenvolver uma reserva de emergências antes de investir

 

O principal erro de todos, sem sombra de dúvida!

Quando alguém quer iniciar suas atividades como investidor, esquece-se de um pequeno detalhe: tempo e imprevisto.

Estamos todos sujeitos a esses dois fatores. E é por isso que precisamos estar preparados.

O ideal, quando se começa a investir em renda fixa, é planejar como montar uma reserva de emergência.

Vivemos em um país totalmente instável. A crise política influencia diretamente na economia e qualquer abalo pode mudar o cenário.

Esses imprevistos (comumente conhecidos como cisnes negros) podem impactar significativamente o dinheiro investido.

Sendo assim, é preciso que todo investidor tenha uma aplicação que:

  • Continue rendendo mesmo durante épocas instáveis
  • Tenha maior liquidez ( que o dinheiro possa ser resgatado em pouco tempo, sem impedimentos)

Ai você deve pensar: “então nesse caso, é melhor deixar na poupança, certo?”

Não, necessariamente! Veja nesse artigo por que a caderneta de poupança é diferente da renda fixa.

O Tesouro Direto, e até mesmo outras instituições privadas, fornece títulos e aplicações com total liquidez diária, com bons rendimentos.

A lição é:

Monte sua reserve de emergências antes de começar a investir em outras aplicações.

 

3 – Estar muito endividado

 

O Brasil tem por volta de 60 milhões de pessoas com as contas atrasadas.

Nós vivemos em um país com uma das populações mais endividadas do mundo.

Estar afundado em dívidas é um dos erros ao investir em renda fixa que quase ninguém leva em conta. Você recebe uma rentabilidade X na sua aplicação e paga 2X, ou mais, nos juros de suas dívidas. Isso tem lógica? Para muita gente sim, infelizmente.

E caso você esteja passando por uma situação similar, minha recomendação é: quite suas dívidas o quanto antes.

Mas qual a melhor forma que você tem para isso, sem comprometer seus planos de investimento?

Quando se fala em dívidas, estou me referindo a:

  • Faturas de cartão de crédito
  • Crediários
  • Empréstimos bancários

Se elas estão consumindo mais de 30% de sua renda, então é preciso renegociá-las.

Converse com seu gerente do banco e veja uma forma de consolidá-las, de modo que não pese em seu orçamento mensal.

Assim, você pode começar a montar uma reserva de emergência.

Esteja sempre em dia com suas dívidas. Quite-as o quanto antes!

 

4 – Confiar apenas no gerente do banco

 

Infelizmente, o brasileiro não tem uma cultura de investimento. Isso o leva a cometer sérios erros ao investir em renda fixa.

Visto que a maioria desconhece sobre o assunto, acredita que a única fonte para saber mais é: o gerente do banco.

Isso é péssimo, e aqui fica meu alerta para não cair nessa armadilha.

Mas por que é um erro confiar seu dinheiro para o gerente de seu banco? Ele não conhece as melhores aplicações?

De fato, alguns sabem como investir e fazer seu dinheiro render acima de qualquer média. O problema é que boa parte deles não tem o foco total em rentabilizar seu patrimônio. Existem muitas metas a se cumprir em muitas áreas da atividade bancária, e isso pode acabar gerando um conflito entre bater a meta ou oferecer o melhor investimento para o cliente. Você já deve ter recebido uma proposta de plano de capitalização. Será que ela era a melhor aplicação para você? Ou será que você só recebeu por causa das metas do seu gerente?

E justamente por esses motivos que ele não irá recomendar ou colocar seus recursos em alguns bons investimentos.

Relembrando, ele não faz isso por mal, faz por dois motivos básicos:

  • O banco tem seus interesses, e nem sempre as melhores aplicações de Renda Fixa lhe proporciona lucros.
  • O gerente não está lá para recomendar boas aplicações. Ele tem metas a cumprir e ganha comissões para vender produtos financeiros, e aí entra a questão do conflito.

Mas então, onde buscar conhecimento sobre aplicações de renda fixa e como investir?

Você já está fazendo isso. Ao ler este artigo e acompanhar meu blog, seu domínio sobre essa modalidade de investimento já está acima da média.

Nota:

Você é responsável pelos seus investimentos. Então, se informe com as pessoas certas.

 

5 – Pensar que é preciso muito dinheiro para investir

 

Essa falácia é muito comentada entre as pessoas, quando o assunto é “investimentos”.

A maioria acredita que investir é coisa de gente muito rica, que ganha rios de dinheiro e não tem mais onde guardar.

Mais uma vez aqui, vemos um dos erros ao investir em renda fixa, causado pela falta de informação.

Na verdade, não existe uma quantia mínima de dinheiro igual para todas as aplicações de renda fixa.

No caso do Tesouro Direto, é possível comprar frações de títulos com apenas R$ 35,00.

Uma coisa é fato: quanto maior for a quantia que você investir em renda fixa, maiores os seus rendimentos.

Assim, se você acha que possui recursos suficientes para investir, invista.

Como foi dito antes, se está começando agora, prefira aplicações com alta liquidez, para que você possa resgatar o dinheiro a qualquer hora.

Em outras palavras:

Mesmo que você considere pouco, não deixe de investir quando lhe sobrar recursos. Aproveite as oportunidades!

Erros ao investir em renda fixa favorecem seu gerente

O poder do hábito

Investir é um hábito, e minha missão é te ajudar a conseguir os melhores resultados.

Evite incorrer nesses erros ao investir em renda fixa e reflita nos conselhos e dicas abordados.

Se identificou com esse artigo? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe com seus amigos 🙂

Quer receber o passo a passo para Investir no Tesouro Direto com segurança

Insira o seu endereço de e-mail abaixo e clique em Quero Sim para receber grátis o passo a passo para investir no Tesouro Direto de Forma Segura.>