Qual a melhor aplicação de Renda Fixa?

Você, que começou a investir e gosta de aplicações com menos riscos, sabe identificar a melhor aplicação de Renda Fixa?

Com certeza, você pode se beneficiar por viver em um país com as mais altas taxas de juros do mundo, desde que saiba investir bem seu dinheiro.

Investidor feliz com seu dinheiro em uma aplicação de Renda Fixa

O Brasil é conhecido por ser “o país da Renda Fixa”. Apesar de estarmos com a taxa básica (Selic) em torno de 10,25 %, chegamos a alcançar a máxima histórica de 14, 25% de 2015 para 2016. Você sabe muito bem o que estava acontecendo nesses dois anos, não é?

Inflação nas alturas, dólar batendo os R$ 4,00, empresas quebrando, crise política. Uma sopa de caos atingiu o país nesses tempos.

Alguns economistas alertaram sobre este cenário e sugeriram que todo investidor deveria reduzir seu dinheiro em ações e comprar títulos de renda fixa.

Os dois mais indicados eram aqueles que estavam indexados a taxa de inflação e a taxa básica de juros (Selic).

Quem seguiu as recomendações, teve um excelente ganho. Além de salvar seu patrimônio financeiro diante de toda a confusão gerada pela maior crise dos últimos 100 anos de história do Brasil.

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. 

E hoje? Como você está em relação aos investimentos?

O que aconteceria com seu investimentos, caso a inflação fique abaixo dos 4,0 %? E se a taxa Selic continuar caindo?

Antes de mais nada, quero deixar aqui uma explicação, caso tudo isso esteja confuso. Vou definir aqui o que é a Selic:

Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC) é um índice pelo qual as taxas de juros cobradas pelos bancos no Brasil se balizam.

De acordo com o Banco Central, ela é “obtida mediante o cálculo da taxa média ponderada e ajustada das operações de financiamento por um dia, lastreadas em títulos públicos federais e cursadas no referido sistema ou em câmaras de compensação e liquidação de ativos, na forma de operações compromissadas.”

Inflação e juros baixos podem ser bons para muita gente, mas podem oferecer uma baixa atratividade para os títulos de renda fixa.

Por outro lado, pode ser uma excelente oportunidade para se investir nos papéis mais conservadores do mercado.

Então, qual seria a aplicação de Renda Fixa ideal?

A resposta é: depende! Você aceita carregar os títulos até o vencimento deles, aguentando as oscilações do mercado? Ou quer apenas montar uma reserva de emergência, mas que tenha rentabilidade acima de outras aplicações convencionais?

Veja a seguir, qual destas aplicações mais se encaixa no seu perfil e por que elas são as melhores nesse momento.

Para os conservadores: Tesouro SELIC 2023

Esse título público é disponibilizado através do Tesouro Direto e é conhecido como a antiga LFT (Letras do Fundo do Tesouro).

É a opção mais conservadora, mas que tem um ótimo rendimento, acima até mesmo da Poupança.

Mas você deve estar se perguntando: “Se a Selic está em ciclo de queda, meu dinheiro não irá render menos? Compensa investir nessa aplicação, mesmo rendendo pouco comparado aos meses anteriores?”

Com certeza, o Tesouro SELIC é uma excelente escolha. Mesmo com essas recentes quedas, a meta que o Comitê de Política Monetária (COPOM) estabeleceu para essa taxa é de 8,5 % ao ano. Mesmo reduzida, ela ainda ganha da Caderneta de Poupança, que entrega no máximo, 6,0% de rendimento ao ano.

Existem outros fatores que fazem com que o Tesouro SELIC seja um investimento conservador mais rentável. Dentre eles:

  • Liquidez diária: você pode realizar a venda deste título quando quiser e ter o dinheiro disponível em sua conta em um dia útil.
  • Correção de valores diários: todo dia, o valor investido é corrigido segundo a taxa Selic. Você não precisa esperar 30 dias para que os juros sejam corrigidos, como na Poupança, pois essa renda é acrescida diariamente.

O Tesouro Selic é uma aplicação de renda fixa ideal para quem está começando agora no mundo dos investimentos. Ele pode ser usado como uma reserva de emergência, com bons rendimentos e baixo risco.

É preciso se planejar bem para investir em uma aplicação de Renda Fixa

Para os que aceitam um pouco de oscilações: Tesouro IPCA 2035

Essa aplicação de Renda Fixa também é disponibilizada pelo Tesouro Direto, mas com um índice diferente: é o IPCA, ou Índice de Preços ao Consumidor Amplo.

Em poucas palavras, é o que mede a inflação do país. Era conhecida como NTN-B Principal (Nota do Tesouro Nacional)

Outra vez, você deve estar se perguntando: “Por que vou querer aplicar em um título anexado a inflação, se ela está a menos de 4,0% e estável?”

Esse título consegue entregar rendimentos excelentes, acima da média, mesmo com este cenário. Porém, ele pode oscilar bastante, pois tem um prazo de vencimento maior.

Além disso, enfrentamos diversas instabilidades, associadas com a crise política nacional. Estas instabilidades podem aumentar a volatilidade (risco) e alterar o seu valor no curto prazo.

Mas existem alguns pontos a serem levados sobre esse papel que o torna muito atraente para quem gosta de correr um pouco de risco:

  • Beneficia-se de qualquer cenário: essa alta volatilidade implícita do título pode garantir um rendimento acima da média do mercado.
  • Alta liquidez: assim como o Tesouro Selic, você pode vender essa aplicação de Renda Fixa quando quiser, e o dinheiro fica disponível na sua conta em até um dia útil.
  • Baixo valor inicial de investimento: como os títulos do Tesouro Direto podem ser comprados em pequenas frações, você pode adquirir o Tesouro IPCA 2035 por, no mínimo, R$ 34,00.

A ideia é carregar esse papel até o dia do vencimento. Isto garantirá que seu dinheiro continue rendendo mesmo em tempos de crise, mantendo o seu poder de compra e diminuindo seus riscos.

É, de longe, uma das melhores aplicações de Renda Fixa do momento.

Próximos passo para investir em Títulos Públicos

Tenho certeza que você está empolgado, e quer começar a investir nessas aplicações. Mas como e onde começar?

Primeiro, é importante que você acesse o site do Tesouro Direto e se informe mais sobre como ele funciona. Lá, ele lhe dará passo a passo de como abrir uma conta e investir nos títulos públicos.

É preciso que você tenha uma conta em alguma corretora de valores para investir no Tesouro Direto. Por isso, o próprio site disponibiliza uma lista com as corretoras recomendadas. Avalie cada uma delas e veja qual se encaixa no seu perfil, ou a que você se sinta mais seguro.

Algumas não cobram taxas para que você possa adquirir os papéis do Tesouro Direto. Isso é uma grande vantagem frente aos bancos que, apesar de terem suas corretoras, chegam a cobrar até 3,5% de taxa de administração.

Outra dica importante é sempre se manter informado e atento ao cenário da economia do país. Busque informações em sites e blogs, como este artigo que está lendo, e faça bons cursos.

Revisando o que foi dito até agora, veja qual desses títulos de renda fixa é o mais interessante para seu perfil:

  1. Tesouro Selic 2023 para os mais conservadores.
  2. Tesouro IPCA 2035 para quem busca maiores ganhos, se arriscando um pouco mais.

Lembre-se de que sempre é possível fazer o dinheiro trabalhar para você, com aplicações seguras e que garantam bons rendimentos.

Se você gostou das recomendações ou tem algum ponto que gostaria de compartilhar, deixe seu comentário.

Imagens cedidas pela Freepik

Quer receber o passo a passo para Investir no Tesouro Direto com segurança

Insira o seu endereço de e-mail abaixo e clique em Quero Sim para receber grátis o passo a passo para investir no Tesouro Direto de Forma Segura.>