Qual a diferença entre Poupança e Renda Fixa?

Saberia dizer, com precisão, a diferença entre Poupança e Renda Fixa?

Nesses anos, muitos como você tem procurado alternativas para não perder dinheiro e investir.

Mas algumas pessoas se sentem receosas por terem muitas dúvidas. Uma delas é saber a diferença entre Poupança e Renda Fixa.

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. 

No seu caso, o mais importante é:

  • Altos rendimentos ou liquidez?
  • Investimentos arrojados ou conservadores?
  • Risco baixo com menor rentabilidade?
  • Exposição maior de dinheiro, com a possibilidade de ganhos elevados?

É sábio saber a diferença entre Poupança e Renda Fixa

Ter as respostas para essas questões serão fundamentais, pois irão te ajudar a compreender bem a diferença entre essas duas modalidades de investimentos, como também vão te dar uma luz sobre como usar seu dinheiro.

Cada uma dessas opções tem seus prós e contras, e avaliar bem essas particularidades poderão te salvar de alguns imprevistos financeiros.

Poupança

Comumente chamada de Caderneta de Poupança, é o investimento mais utilizado pelos brasileiros. Até mesmo pela sua longa história.

Foi criada em 1861, na época do Brasil imperial, no mesmo dia em que se instituiu a Caixa Econômica Federal.

Seu objetivo era oferecer a população de baixa renda, a chance de depositar seu dinheiro e ter uma remuneração, que não deveria passar de 6% ao ano.

As regras e rentabilidade sofreram muitas mudanças.

Atualmente, além da Taxa Referencial que o governo estipula, existe uma remuneração adicional implantada desde 2012, dependendo da data do depósito e da meta anual estabelecida pela taxa Selic.

Funcionaria da seguinte maneira:

  • Se a meta anual da SELIC, taxa de juros da economia, for superior a 8,5%, a remuneração da poupança será de 0,5 % ao mês + TR (Taxa Referencial).
  • Caso a meta SELIC seja 8,5 % a.a ou menos, a remuneração da poupança será de 70% da taxa SELIC. Nesse caso, a rentabilidade mensal da poupança poderá variar de 0 a 0,48 % a mês.

Vale ressaltar apenas um ponto importante: para que o seu dinheiro ganhe essa rentabilidade, ele deve permanecer por 30 dias aplicados, sem saques, pois a rentabilidade será calculada sobre o valor aplicado que permaneceu por todo o mês. Exemplo:

Se você aplicou R$ 1.000,00 no dia 01-01 e sacou R$700,00 no dia 28-01, você só ganhará em cima dos R$ 300,00 restantes.

Veja agora algumas vantagens que a poupança lhe garante:

  • Liquidez diária. Você pode sacar seu dinheiro a qualquer momento.
  • Isenção de tributos, como Imposto de Renda e IOF.
  • O Fundo Garantidor de Créditos assegura até o valor R$ 250.000,00 por CPF em caso de falência de seu banco.
  • Isento de taxas bancárias.

Porém, nestes últimos anos, a poupança tem sido uma dor de cabeça para o pequeno investidor.

A Caderneta de Poupança tem um dos rendimentos mais baixos, será que podemos considerá-la como investimento?

Renda Fixa

Aplicações dessa natureza tem a função de remunerar o investidor de acordo com valores preestabelecidos.

São papéis ou títulos emitidos por diversas entidades, com o intuito de arrendar capital de giro.

É como se você estivesse realizando um empréstimo ao governo ou a um banco. Após o período contratado, você receberá o valor investido, acrescido de juros.

O tempo que o dinheiro fica aplicado, para receber a remuneração, pode variar de alguns meses até 30 anos.

Existem dois tipos de remunerações que esses títulos podem proporcionar:

  • Prefixados: são aplicações em que você sabe o valor exato que vai receber no fim, acrescido dos juros e correção monetária.
  • Pós-fixados: o dinheiro que você aplicou será corrigido todos os meses, a partir de outros índices, como o da inflação (IPCA), mais a taxa de juros acordada pela instituição que emite o papel.

Esse tipo de investimento tem sido largamente procurado pelos brasileiros quando o país entrou na pior recessão da sua história.

Com a SELIC atingindo seu recorde em 14,25 % ao ano, várias aplicações de renda fixa se tornaram atrativas.

Alguns exemplos de aplicações de renda fixa:

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB): é um título emitido pelos bancos para captar dinheiro das pessoas físicas e jurídicas.
  • LCI’s e LCA’s: são respectivamente, as letras de câmbio do setor imobiliário e agricultura. São formas de aplicar nos dois setores, através de títulos emitidos por corretoras ou bancos.
  • Tesouro Direto: o mais conhecido e utilizado. São títulos emitidos pelo governo, que remuneram o investidor nos mais diferentes índices e valores. Investimento mínimo no Tesouro Direto é de R$ 30,00.

Por que Renda Fixa?

Confira algumas vantagens oferecidas por esta modalidade, e entenda melhor a diferença entre Poupança e Renda Fixa:

  • Alta rentabilidade.
  • Aplicações mais seguras, comparadas com outras modalidades, como renda variável.
  • Não são necessários altos valores de entrada.
  • É possível montar uma carteira diversificada, mesclando títulos mais conservadores com outros mais arrojados.
  • Alguns possuem alta liquidez, tendo o dinheiro disponível em até 1 dia útil.

Os títulos de renda fixa são excelentes maneiras de aumentar a rentabilidade de seu dinheiro, de forma segura e eficiente.

Saber a diferença entre Poupança e Renda Fixa influencia em sua rentabilidade

Porém vale ressaltar algumas coisas.

  • Todas essas aplicações são tributadas pelo Imposto de Renda.
  • Nos títulos do Tesouro Direto, o valor da alíquota deste tributo é descontada já no momento em que você pede o resgate do papel.

Outro ponto está relacionado com as taxas que alguns bancos e corretoras cobram para que você mantenha as aplicações, como taxa de custódia e de administração. Esses valores podem impactar seus investimentos, diminuindo a rentabilidade.

Considerações finais

Agora que você conhece a principal diferença entre poupança e renda fixa, tenho certeza que está mais seguro, e já pensando em possibilidades de expandir seus investimentos.

Para ajudar nesse seu planejamento, recomendo que pense nestas últimas dicas:

  • Antes de procurar o gerente do seu banco, pesquise na internet por corretoras e outras instituições, pois podem proporcionar diversas opções de investimento, com taxas reduzidas.
  • Sempre tenha uma reserva de emergência, com alta liquidez. A poupança é uma excelente opção, nesse caso.
  • Está com dívidas? Então sua prioridade é quitá-las o mais rápido possível, balanceando com seu aporte regular para investimentos.
  • Fique atento as taxas cobradas para as diversas aplicações em renda fixa. Fuja de bancos que cobram mais de 3,5% de taxa de administração.
  • Em vez de perguntar para o gerente de seu banco, busque você mesmo as informações sobre esses investimentos em outras fontes, como aqui em nosso blog.
  • Lembre-se: poupar e investir são conceitos diferentes. Caderneta de Poupança não é, necessariamente, um investimento.

Agora que você sabe a diferença entre poupança e renda fixa, que tal nos dizer quais são suas ideias e estratégias para aumentar a rentabilidade do seu dinheiro?

Aprenda o passo a passo para investir no Tesouro com segurança, comente o que achou deste artigo e compartilhe com seus amigos.

Quer receber o passo a passo para Investir no Tesouro Direto com segurança

Insira o seu endereço de e-mail abaixo e clique em Quero Sim para receber grátis o passo a passo para investir no Tesouro Direto de Forma Segura.>