Qual o melhor investimento? Renda fixa ou variável?

O melhor investimento é em renda fixa ou variável?

Uma é mais arriscada do que a outra? Melhor se expor um pouco e ter ganhos maiores?

Ou então correr menos riscos com ganhos menores, mas duradouros?

Esse dilema rodeia a vida de muitos brasileiros que, graças ao empenho em se educarem financeiramente, começam a analisar quando precisam de alternativas de investimento.

No ano de 2015, a discussão ficou ainda mais intensa.

Bolsa em queda livre, inflação nos ares, taxas de juros do tamanho do Empire State e o dólar arrancando lágrimas das importadoras.

Qual foi o melhor investimento nesse período?

Era um cenário excelente para os investidores de renda fixa, que lucraram muito nesses tempos de crise.

O melhor investimento dá frutos

E bem no início de 2016, quando o Ibovespa estava no fundo do poço, o discurso pregado era:

“Não comprem ações! Comprem títulos públicos ou fundos DI”.

No fim do mesmo ano, ela cresceu mais de 45%, devido a vários fatores, e enriqueceu muitos que sabiamente previram esse cenário.

O melhor investimento, nesse caso, foi a renda variável.

E agora? Que momento estamos na economia?

Devo investir em renda fixa, como títulos públicos, CDB’s e afins? Ou vale a pena estudar renda variável, como ações, opções, câmbio e outros?

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso. 

Investir é planejar

 

Antes de qualquer coisa, quero deixar claro para você, um conceito correto sobre o que é investimento.

Ilustrarei da seguinte maneira: pense numa viagem que você gostaria de fazer. Suponhamos que seja para um outro estado do Brasil.

Você mora em São Paulo e quer desfrutar das belas praias que circundam a cidade de Florianópolis, em Santa Catarina.

Uma maneira de ir até lá é de carro. Porém, você levará um tempo maior para chegar ao destino, precisando fazer algumas paradas e podendo enfrentar trânsito ou obras na pista.

Por outro lado, existe a possibilidade de ir de avião que, além de ser mais rápido, poderá sair bem mais barato. Isso, é claro, se comprar a passagem um tempo antes e se planejar bem.

São duas maneiras diferentes de se chegar ao mesmo destino. Porém, cada uma com suas vantagens e desafios.

E ambas possuem seus próprios riscos.

O investimento é essa viagem! Nesse caso, você deseja ter uma quantia determinada de dinheiro, usando o que você tem atualmente.

Os veículos (carro ou avião), podem ser comparados com os meios que você tem a sua disposição para investir (renda fixa ou variável).

Agora que isso ficou bem elucidado, vou te mostrar a principal diferença entre essas duas modalidades e como elas podem ser o melhor investimento.

 

Renda Fixa

 

O nome já diz muita coisa. É um tipo de investimento em que se aplica o dinheiro, sabendo o quanto ganhará em determinado período.

Esse valor pode ser uma quantia pré-definida no ato da compra de um título de renda fixa (prefixado) ou ser atrelado a algum índice (pós-fixado).

São caracterizados por terem uma taxa de juros fixa, onde o valor investido é reajustado todos os meses.

Títulos indexados ao índice de inflação (IPCA) foram as grandes estrelas durante a crise de 2015 e 2016.

Quem especulou com esses papéis, teve retornos que ultrapassaram 50 % em poucos meses.

A renda fixa é uma excelente opção para manter seu dinheiro trabalhando em todos os cenários.

É uma excelente maneira de salvar seu patrimônio em tempos de crise.

 

Renda Variável

 

A definição também traduz muito como esse investimento funciona. Você compra os títulos, mas não sabe exatamente o quanto receberá de volta.

É muito comum associar renda variável com ações, mas essa modalidade é bem mais abrangente.

Envolve também opções, câmbio, metais, índices e mini-contratos. Vamos focar em especial nas ações, que é o meio mais conhecido.

Pense em ações como pequenos pedaços de uma grande empresa, que são vendidos em um mercado especial (a Bolsa de Valores).

Ao comprar uma ação, automaticamente você se torna sócio de uma empresa e pode ter muitos direitos sobre ela, inclusive os lucros.

A maiores vantagens de possuir ações são:

  1. Contar com a valorização dos papéis, que podem atingir mais de 400 % em alguns casos.
  2. Ter uma renda recorrente gorda, através do pagamento de dividendos.

Em 2016, o Ibovespa teve uma boa recuperação, crescendo 45 %. Foi um grande momento para os investidores de renda variável.

Quem comprou ações da Tegma (TGMA3) em 07 de Janeiro daquele ano a R$ 3,30, terminou com sorriso largo na cara quando, em 29 de Dezembro, ela fechou em R$ 7,69. Uma valorização de 113 %, coisa que nenhuma renda fixa jamais poderia dar.

 

O melhor investimento é aquele que cresce com seus cuidados

 

Mas e quanto aos riscos? Existem?

 

Ainda falando da viagem, tanto andar de carro quanto de avião possuem riscos. Nenhum dos dois está isento disto.

Porém, sabe-se que 90 % dos acidentes, tanto de trânsito quanto aéreo, são causados por “falha humana”.

Da mesma forma, os riscos existem tanto na renda fixa quanto na variável.

Acredite: mesmo que um investimento seja considerado “seguro”, ele pode fazer com que você perca dinheiro.

É muito comum associarem renda fixa como uma modalidade “segura e livre de riscos”, dizendo que renda variável é “somente para aqueles que tem muito dinheiro e gosta de grandes aventuras”.

Ambas afirmações são equivocadas.

Qualquer investimento, mesmo com seus riscos, pode ser seguro e altamente rentável.

O segredo está somente em uma coisa: o seu conhecimento sobre cada um deles.

Veja algumas reflexões para você analisar:

  • Investir requer tempo, não dinheiro propriamente dito.
  • Planejar e investir são ideias semelhantes.
  • Todo investimento tem um objetivo claro e definido.
  • Investir é um hábito e processo contínuo.
  • Não se põe dinheiro em algo que se desconhece.
  • Todo investimento possui riscos.
  • A segurança está atrelada ao seu conhecimento.

Ficou claro que não existe uma resposta definida para a decidir qual o melhor investimento?

Tudo dependerá do momento e da situação em que o país e o mundo se encontra.

Coisas que estão ao nosso alcance de mudar, e outras que nunca teremos influência.

Portanto, foque naquilo que você pode controlar, que é sua educação financeira.

Por ler este artigo, você já está aumentando seu conhecimento no assunto e tem mais certeza do que fazer agora.

Mantenha-se atualizado e conheça as modalidades diferentes de investir seu dinheiro mais a fundo.

E por quê não fazer isso por conferir em meu blog outras matérias sobre esses assuntos?

Aproveite para comentar o que você prefere (renda fixa ou variável) e o porque de sua escolha.

 GRATUITO - Conheça as Corretoras de Valores ideais para Você Investir em Ações e Tesouro Direto

Você receberá um e-mail com os dados de acesso.